Praia Grande ,um Domingo qualquer

praiag1


Recebi por e-mail umas fotos que mostram uma faceta que vêm se tornando habitual em muitas praias do nosso arquipelago,  o lixo que se mistura com à areia ,pedras ,fauna e flora de muitos sitios antes bem protegidos de banhistas domingueiros que não têm respeito nenhum por algo que usufruem , pra depois  despejarem o lixo das festanças no sitio que lhes estiver mais proximo (na praia da mais jeito)…

praiag3

Que haja uma falta de politica (sempre a mesma tecla) de tratamento de lixo é uma realidade bem conhecida, que não haja nenhum organismo capacitado para o tratamento de residuos no nosso pais também o é, que haja dificuldades de ordem material, financeira, social, e mais e mais, ja estamos cansados de saber e ninguém (qués que são) faz nada.  O tratamento de lixo no nosso pais é do mais bàsico que existe , consiste na tentativa  eliminação por encineração (com um baiãozinho de petroleo e dois fosforos) nada mais.Não ha um real acompanhamento desses organismos ao desenvolvimento da nossa sociedade, hà séculos que é mesma coisa, não hà uma politica de consciencialização social para o problema do lixo,  com envolvimento de toda a nossa sociedade, classe politica, midias, etc… Culpa do consumismo e da incitação ao mesmo, podia-se criar um impostozinho para cada garrafa produzida (0.05 % por exemplo) que ajudaria a financiar estações de tratamento de lixo(ou inceneradoras,para os piromanos), ou por cartões de papelão importados, ou por exemplo a supressão dos sacos de plastico do comercio (ja muito aplicada em varios paises) … tudo isso resultaria  numa politica de gestão integrada, que deve conciliar desenvolvimento , proteção do meio ambiente, tratamento de lixo,informação...

Mas nada disso poderia funcionar se nôs (digo nôs) não mudarmos a forma como lidamos com a natureza, é um problema social grave…

Mais palavras pra que? ficam as imagens, as tristes imagens…

praiag2